SIGAM-ME OS BONS

A QUEM POSSA INTERESSAR

A maior parte dos textos aqui citados (por razões óbvias) não tem a autorização prévia dos seus legítimos proprietários. Entretanto, o uso neste blogue deve-se apenas a razões estritamente culturais e de divulgação, sem nenhum objetivo comercial, de usurpação de autoria e muito menos de plágio. A administradora do ARMADILHAS DO TEMPO pretende apenas expressar a sua admiração pessoal pelas obras e pelos autores citados, julgando assim contribuir para a divulgação da arte, da literatura e da poesia em particular. A ADMINISTRAÇÃO DO ARMADILHAS DO TEMPO respeitará inteiramente a vontade de qualquer autor que legitimamente manifeste a vontade de retirar qualquer texto aqui postado.

segunda-feira, 7 de março de 2011


E se eu me abandonasse aqui, ao pé da escada, um dia virias me colocar umas luas nos olhos? Virias me tomar no colo, apascentar minhas mãos, tirar o veneno da minha língua num beijo de certezas e promessas nunca feitas? Te interrogo e em meu peito se fazem antigas todas as asas e morrem mais alguns dos sonhos aninhados entre os meus seios. Se faz tarde e eu suplico teu resgate. Não demora o gosto de sangue a se espalhar nos lábios e eu preciso que imprimas meu nome junto ao teu no lugar mais azul do dia, que chames por mim antes que eu te desespere em escarlate.

Patricia Antoniete

TEXTO LÁ DO
NÃO DISCUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário