SIGAM-ME OS BONS

A QUEM POSSA INTERESSAR

A maior parte dos textos aqui citados (por razões óbvias) não tem a autorização prévia dos seus legítimos proprietários. Entretanto, o uso neste blogue deve-se apenas a razões estritamente culturais e de divulgação, sem nenhum objetivo comercial, de usurpação de autoria e muito menos de plágio. A administradora do ARMADILHAS DO TEMPO pretende apenas expressar a sua admiração pessoal pelas obras e pelos autores citados, julgando assim contribuir para a divulgação da arte, da literatura e da poesia em particular. A ADMINISTRAÇÃO DO ARMADILHAS DO TEMPO respeitará inteiramente a vontade de qualquer autor que legitimamente manifeste a vontade de retirar qualquer texto aqui postado.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Melhor

"Melhor abrir janelas ao sonho
que sonhar e não abrir uma fresta,
Melhor manter uma vela acesa
que dez candelabros apagados.
Melhor ouvir os olhos
que a boca.
Melhor guardar um grão de areia na mão
que perder a praia de vista.
Melhor confiar na fidelidade da sombra
que na imagem refletida no espelho.
Melhor deixar acontecer
que fazer planos.
Melhor grafar o número seis uma só vez
que em companhia de mais dois seis.
Melhor dar asas à imaginação
que ser um ícaro entre o céu e a terra.
E, sobretudo,
melhor navegar nas entrelinhas
que naufragar nas linhas
e afogar-se na inexorabilidade do poema."
Paulo Roberto de Aquino Ney

Nenhum comentário:

Postar um comentário