SIGAM-ME OS BONS

A QUEM POSSA INTERESSAR

A maior parte dos textos aqui citados (por razões óbvias) não tem a autorização prévia dos seus legítimos proprietários. Entretanto, o uso neste blogue deve-se apenas a razões estritamente culturais e de divulgação, sem nenhum objetivo comercial, de usurpação de autoria e muito menos de plágio. A administradora do ARMADILHAS DO TEMPO pretende apenas expressar a sua admiração pessoal pelas obras e pelos autores citados, julgando assim contribuir para a divulgação da arte, da literatura e da poesia em particular. A ADMINISTRAÇÃO DO ARMADILHAS DO TEMPO respeitará inteiramente a vontade de qualquer autor que legitimamente manifeste a vontade de retirar qualquer texto aqui postado.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

A ÁRVORE DOS BOMBONS

Você já ouviu falar
Em uma árvore esquisita
Que dá doces e bombons,
Balas, cocadas de fitas?

Todas as frutas do mundo
Nela estão penduradas;
Sempre maduras, docinhas,
Já nascem cristalizadas.

Um gato de chocolate,
E um cachorro de pão doce,
São da árvore sentinelas;
Mas nos deixam tocar nela.

Portanto, é só chegar,
E os doces apanhar.
Porém há um probleminha:
Onde fica a arvorezinha?

Onde é que ela fica mesmo?
Em que lugar bom se esconde?
Fica na Terra dos Sonhos,
No País do Não Sei Onde.

Eugene Field

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário